OMM preocupada com os efeitos das alterações climáticas

omm-alteraçoes-climaticas-essencia-do-ambiente

Entre 1970 e 2019, 79% dos desastres, em todo o mundo, envolveram riscos relacionados com o clima e com a água. Este é um dos principais alertas do relatório Estado dos Serviços Climáticos 2020: Mudança de Avisos Antecipados para Ação Antecipada, desenvolvido pela ONU – Organização das Nações Unidas e divulgado pela Organização Meteorológica Mundial das Nações Unidas – OMM 

Este estudo concluiu, ainda, que os eventos climáticos e meteorológicos extremos aumentaram de intensidade, frequência e gravidade com o aumento das alterações climáticas.   

Segundo os investigadores, os 79% dos desastres, ocorridos um pouco por todo o mundo, foram responsáveis por 56% das mortes e 75% das perdas económicas, durante este período. Desta forma, a vida humana, os ecossistemas e a economia continuam a ser, progressivamente, alvo de ameaça devido ao aumento da temperatura, pelo que a investigação apela à necessidade de investir em sistemas eficazes de avisos antecipados. 

INSTRUMENTOS PARA AGIR DE FORMA ANTECIPADA ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS 

De forma a mitigar os riscos associados, os investigadores promovem um sistema de alerta precoce de perigo, denominado por Sistema de Aviso Prévio de Riscos Múltiplos – MHEWS. Esta metodologia assenta em cinco componentes de orientação de boas práticas da OMM.  

 Esta filosofia de antecipação baseia-se no conhecimento do risco de desastres, incluindo perigo, exposição e vulnerabilidade, na deteção, monitorização e previsão dos perigosna divulgação e comunicação de avisosna preparação de resposta imediata e na monitorização e avaliação dos resultados 

Petteri Taalas, Secretário Geral da OMM, refere que “os sistemas de alerta precoce constituem um pré-requisito para a redução eficaz do risco de desastres e adaptação às mudanças climáticas. Estar preparado e ser capaz de reagir na hora e no lugar certo pode salvar muitas vidas e proteger os meios de subsistência das comunidades em todo o lado.” Salientando, “é crucial lembrar que as alterações climáticas vão continuar a representar uma ameaça contínua e crescente para as vidas humanas, os ecossistemas, economia e sociedade nos séculos vindouros.” 

PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO SÃO OS MAIS AFETADOS 

Até 2030, as estimativas de desastres relacionadas com o clima e com a água apontam para um aumento de quase 50%, segundo a OMM. Estes dados relevam uma necessidade de investir nos países mais afetados, mais propriamente nos países em desenvolvimento,  tornando-se urgente investir em sistemas de alerta precoce em locais como África e pequenos Estados insulares em desenvolvimento. 

Para dar resposta a estes desafios, a OMM salienta, em primeiro lugar, a importância de concentrar o investimento na transformação de informações de alerta precoce em ação antecipada. Em segundo, investir nas lacunas de capacidade dos sistemas de alerta precoce. Em terceirogarantir o financiamento sustentável do sistema de observação global que sustenta os alertas precoces. Em quarto, destaca o acompanhamento dos fluxos financeiros para melhorar a compreensão e o seu respetivo impacto. Em quinto lugar, evidencia a relevância da consistência na monitorização e avaliação dos sistemas de alerta precoce. Por último, sublinha a relevância de preencher lacunas de dados, especialmente em pequenos Estados insulares em desenvolvimento. 

O estudo Estado dos Serviços Climáticos 2020: Mudança de Avisos Antecipados para Ação Antecipada realça, assim, a necessidade de se agir de forma imediata na luta contra as alterações climáticas. É imperativo investir em metodologias eficazes , capazes e contínuas que preservem e protejam o meio ambiente das agressividades, muitas vezes, provocadas pelo Homem. 

Partilhar artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Get started

If you want to get a free consultation without any obligations, fill in the form below and we'll get in touch with you.