Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Passive House: Casas do futuro já chegaram a Portugal

passive-house-essencia-ambiente

As Casas do Futuro já chegaram a Portugal. As “Passive Houses” nasceram nos anos 90, na Alemanha, e em Portugal existem já quatro casas certificadas, mas várias dezenas já foram construídas de acordo com este conceito. O objetivo? Um novo modelo de habitação que permite que a temperatura interior se mantenha uniforme ao longo de todo o ano.

Portugal é um dos países da Europa onde se passa mais frio dentro de casa. Esta realidade vai ser contrariada por este novo conceito de “casas do futuro”, edifícios construídos de forma sustentável, com eficiência energética.

CONTRUÇÃO SUSTENTÁVEL NA ROTINA DOS PORTUGUESES

Os responsáveis pela construção destas casas têm em atenção a todos os pormenores para que estas habitações sejam projetadas para serem mais sustentáveis no interior e mais eficientes energeticamente. Desde as caixilharias ao isolamento da infraestrutura nada é esquecido, de modo a que não se verifiquem desperdícios energéticos.

Miguel Marcelino, da PassivHaus Portugal, garante que estas habitações têm uma redução de consumo na ordem de 65% comparando com um edifício novo. Em relação a um edifício existente, esta redução pode chegar aos 90%.

Estudos comprovam que Portugal é dos países europeus com maior pobreza energética, mas agora estas casas podem ajudar a contrariar essa realidade nacional. Numa altura em que a subida de preço das energias obriga cada vez mais a refletir sobre a forma mais económica de aquecer e arrefecer as habitações, estas podem mesmo vir a ser as casas de um futuro bem próximo.

VANTAGENS DAS PASSIVE HOUSES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Em comparação com os edifícios convencionais, a Passive House tem inúmeras vantagens ao nível da eficiência energética. As poupanças energéticas atingem os 75% em comparação com os edifícios mais tradicionais. Esta é uma solução testada e corresponde inteiramente à definição do NZEB – Nearly Zero Energy Building (edifício com necessidades quase nulas de energia).

SAÚDE E CONFORTO

A Passive House contribui, ainda, para o bem-estar e saúde dos seus ocupantes. Isto porque o ambiente interior é caracterizado pela boa qualidade do ar, conforto térmico e inexistência de grandes variações térmicas. O ideal nesta altura em que os consumidores portugueses estão cada vez mais preocupados com o seu conforto e saúde, mas também querem alternativas mais sustentáveis. 

ACESSÍVEL

Estas podem ser construídas ao mesmo preço que um edifício convencional, se assim o consumidor português o desejar, pois os custos são substancialmente mais baixos que um edifício convencional devido às reduzidas necessidades energéticas e de manutenção.

SUSTENTÁVEL

Numa Passive House há uma redução drástica das emissões de dióxido de carbono, devido à eficiência energética. Desta forma, cada Passive House está a contribuir para a proteção climática pela menor dependência de combustíveis fósseis.

Esta é uma excelente alternativa de construção sustentável que ajuda os portugueses a implementarem na sua rotina soluções ecológicas e, ao mesmo tempo, a adquirem uma casa onde a temperatura se mantenha uniforme durante todo o ano.