Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

ASPEA promove limpeza costeira na Costa da Caparica

aspea-limpeza-costeira-essencia-ambiente

Numa altura em que a consciência para a contaminação do oceano pelo lixo do plástico está mais presente, nada melhor que aproveitar e convidar a população para uma ação de limpeza costeira, na Costa da Caparica. Nesse sentido, a ASPEA – Associação Portuguesa de Educação Ambiental, em conjunto com a associação Caretakers for the Planet Sesimbra está a organizar uma ação de limpeza costeira no dia 16 de setembro, na praia na Costa da Caparica, Praia do Castelo.

PROGRAMAÇÃO DA LIMPEZA COSTEIRA NA COSTA DA CAPARICA

A iniciativa tem início com uma aula de yoga, pelas 9 horas, promovida pela associação Caretakers for the Planet Sesimbra e, às 10 horas, inicia-se a limpeza de praia em conjunto. Esta é uma iniciativa aberta a toda a comunidade, promovida inicialmente pela Fundação Oceano Azul que, pelo 3º ano consecutivo, desafiou várias entidades a celebrarem o Dia Internacional da Limpeza Costeira, organizando limpezas costeiras em todo o país. 

Pelas 12 horas, altura em que se prevê terminar a recolha, será identificado e contabilizado o lixo recolhido.

A inscrição é gratuita, mas obrigatória e poderá fazê-la através do website da ASPEA. As crianças podem participar (aconselhável a partir dos 5 anos). Aconselha-se também trazer calçado e vestuário confortável, garrafa de água reutilizável e um snack.

Atualmente, as atividades dinamizadas pela ASPEA neste âmbito são, sobretudo, inseridas no nosso programa educativo, com grupos escolares. Ainda no âmbito da parceria com a Fundação Oceano Azul, entre 18 e 27 de setembro, vão ser, também, realizadas limpezas de praia em Cascais, Sintra e Mafra com escolas locais do 1º ciclo. 

PROBLEMÁTICA DA POLUIÇÃO MARINHA

De acordo com a ASPEA, o problema da contaminação do oceano pelo lixo de plástico é um assunto de extrema importância que tarda pela demora na regulamentação e que deverá ser encarado como uma das maiores prioridades, em campanhas de educação e sensibilização ambiental.

Estima-se que cerca 15 milhões de toneladas métricas de plástico cheguem ao oceano todos os anos e que roubam a vida a milhares de organismos marinhos, por ingestão, por sufocamento ou por ficarem presos, inclusive em artes de pesca abandonadas. As grandes vítimas são sobretudo aves marinhas, tartarugas e mamíferos marinhos, mas todos os organismos são afetados.