Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Eurodeputado Francisco Guerreiro lança primeiro documentário português sobre alimentação plant-based

eurodeputado-francisco-guerreiro-documentario

“Carne: a pegada insustentável” é o primeiro documentário português a abordar a urgência de uma mudança nos padrões de alimentação da população mundial, privilegiando uma dieta plant-based (origem vegetal) em detrimento de uma assente em proteína animal. O eurodeputado independente Francisco Guerreiro, do Grupo Parlamentar Europeu Verdes/Aliança Livre Europeia, junta-se novamente ao realizador Hugo de Almeida para desenvolver um filme baseado em entrevistas feitas a diversos especialistas, nacionais e internacionais, que tem estreia mundial marcada para o próximo dia 25 de novembro, a partir das 18h30, no cinema Fernando Lopes (Lisboa).

Produzido por Francisco Guerreiro e realizado por Hugo de Almeida, a dupla criadora da webserie “Rendimento Básico Incondicional: um caminho de liberdade”, este documentário, apesar de se centrar na realidade nacional, é filmado em países como Portugal, Líbano, Reino Unido, França e Bélgica, tendo a narração do ator Heitor Lourenço.

Com mais de 20 entrevistas a especialistas na matéria, bem como a pessoas que adotaram uma alimentação plant-based, “Carne: a pegada insustentável” conta, ainda, com a participação do biólogo, escritor e cronista regular no “The Guardian”, George Monbiot, tal como do professor, Gabriel Mateus e dos fundadores do santuário animal localizado em Paredes de Coura, a Quinta das Águias, Ivone e Joep Ingen Housz.

DOCUMENTÁRIO ALERTA PARA A URGÊNCIA DE SE IMPLEMENTAR HÁBITOS ALIMENTARES MAIS SUSTENTÁVEIS

“Este documentário é um alerta sobre as consequências nefastas que os atuais hábitos alimentares estão a ter no Planeta, na saúde dos humanos e no bem-estar dos animais. Numa crise climática e de biodiversidade como a que vivemos, as tensões socioeconómicas tendem a piorar. Procurámos, assim, dar voz aos especialistas e informar sobre a existência de alternativas que, a vários níveis, são menos prejudiciais para o futuro da Humanidade e do Planeta”, considera Francisco Guerreiro.

A estreia mundial de “Carne: a pegada insustentável” está agendada para o próximo dia 25 de novembro (sábado), pelas 18h30, no Cinema Fernando Lopes (Lisboa). A entrada será livre, porém, devido à capacidade limitada da sala, carece de registo prévio no website do documentário.

Além da capital, o documentário será ainda exibido no Porto, Faro e Setúbal, antes de ser disponibilizado online a partir de abril do próximo ano.

“A escolha de Portugal para a estreia mundial não surge ao acaso. Os dados mais recentes indicam que os portugueses são um paradigma fiel, em termos de hábitos alimentares, do problema global que enfrentamos e considerámos ser um bom ponto de partida”, explica Francisco Guerreiro. Reforçando que “por exemplo, os portugueses continuam a ser os maiores consumidores de peixe e produtos de aquacultura per capita da União Europeia. Este consumo excessivo também se verifica em produtos pecuários, de acordo com as estatísticas”.

Em abril deste ano, o eurodeputado já havia solicitado um estudo de mercado à Intercampus sobre os hábitos alimentares da população portuguesa. As principais conclusões mostraram que 66% dos portugueses considera que o preço é a maior barreira ao consumo de alternativas à proteína animal.

Este mesmo estudo indica ainda que 88% dos inquiridos é omnívoro (come produtos animais e vegetais), mais os homens (91%) do que as mulheres (84%), e a razão maior por trás desta escolha é “o prazer de comer” (72%). Os que optam por uma dieta sem carne dizem que a principal motivação é o “respeito pelos animais” (76%).

Por fim, o estudo concluiu que a redução do consumo de produtos de origem animal é manifestada por 33% dos inquiridos e 55% pensa em substituir carne por “carne” vegetal.