Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

U.E: Munições com chumbo proibidas para salvar aves selvagens

organizações-proíbem-chumbo-u.e-essencia-do-ambiente

Num prazo máximo de 24 meses, todas as munições usadas em zonas húmidas não podem conter chumbo. Esta foi a decisão do Parlamento Europeu que votou na proibição do uso deste tipo de munição, com o objetivo de salvar milhares de aves selvagens de mortes lentas e dolorosas por envenenamento e salvaguardar a saúde pública.

CHUMBO PREJUDICA OS ECOSSISTEMAS E A BIODIVERSIDADE

Apesar do impacto alarmante que o chumbo tem para a população, para a vida selvagem e para a natureza, ainda são muitos os caçadores que o utilizam como forma de caça. Os cartuchos usados, com inúmeras pequenas esferas de chumbo, são disparados e apenas uma pequena proporção desse chumbo atinge o alvo. O restante permanece disperso na natureza.

Atualmente, estima-se que cerca de 21 a 27 mil toneladas de chumbo são dispersas para o meio ambiente na União Europeia, todos os anos, devido essencialmente à caça, prejudicando, assim, os ecossistemas e a biodiversidade.

Joaquim Teodósio, Responsável da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), refere que sente alívio e que “é encorajador ver os eurodeputados a recusarem-se a cair na armadilha da desinformação e do medo que foram propagados sobre esta questão. Toda a gente sabe que o chumbo é tóxico e, por isso, mesmo tem vindo a ser banido de muitas utilizações.” Salientando, “esperamos que esta proibição seja rapidamente implementada na Europa e adotada em Portugal, para que as munições de chumbo sejam rápida e eficazmente substituídas pelas alternativas que já existem no mercado, e os nossos rios, lagoas, açudes e pauis sejam libertados deste metal tóxico, a bem das aves, da natureza e da saúde pública”.

De acordo com as organizações mundiais ambientais, depois de aprovada a proibição pelo Conselho Europeu, é necessário que Portugal e os restantes Estados Membros adotem sistemas de fiscalização e disponibilizem informação clara e compreensível aos caçadores, garantindo a implementação de todas as medidas decretadas.

Caso os caçadores continuem drasticamente a utilizar o chumbo, a Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA) estima que o resultado seja a morte de mais de um milhão de aves anualmente. Aves aquáticas como cisnes, flamingos, patos e gansos confundem estas chumbadas com as pedras que frequentemente engolem para ajudar na digestão. É, por isso, determinante respeitar as medidas implementadas para ajudar todas as espécies afetadas por esta problemática.