Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Programa procura startups para tornar aeroportos mais verdes

aeroportos-verdes-beta-i-essencia-ambiente

Com foco no empreendedorismo e na inovação do setor turístico, o programa de inovação aberta “The Journey”, desenvolvido pela consultora de inovação colaborativa Beta-i, com o apoio do Turismo de Portugal, regressa para uma 6ª edição dedicada à eficiência e sustentabilidade dos aeroportos. Desta forma, o programa procura startups, de todo o mundo, para trabalhar nesta vertente específica do setor turístico com players nacionais, oferecendo uma experiência de teste das soluções com parceiros que têm conhecimento especializado no cenário aeroportuário.

Até junho deste ano foram registados a nível mundial 34.4 milhões de passageiros, um número que representa uma gradual recuperação da indústria aeroportuária aos dados históricos registados anteriormente à pandemia em 2019, de 38.9 milhões de passageiros anuais (Statista). Neste âmbito, o programa The Journey procura startups com produtos e serviços que consigam dinamizar as práticas aeroportuárias, desde a digitalização de procedimentos e recolha de dados, para conseguir uma maior eficiência das infraestruturas, à organização sustentável das deslocações de e para os aeroportos, e transformação dos mesmos em espaços verdes.

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL NOS AEROPORTOS

Ana Costa, Diretora das áreas de Sustentabilidade e Economia do Mar da Beta-i, afirma que “o crescente número de passageiros nos aeroportos exige que a sua capacidade de funcionamento e manutenção se adequem constantemente às necessidades e organização dos seus mesmos.” Salientando que “a massa de deslocações é enorme e a gestão das mesmas em todas as vertentes que envolvem acaba por se tornar uma tarefa hercúlea. Adicionalmente, esta logística requer ainda a redução do impacto ambiental que estas movimentações têm, pelo que se torna mais necessário do que nunca imprimir sustentabilidade na indústria aeroportuária”.

O desafio é, deste modo, lançado a todas as startups com menos de 10 anos de existência, sediadas em Portugal, ou com a possibilidade de operar projetos piloto no país durante os próximos anos. Outro requisito para as candidaturas será ainda ter um MVP (Produto Viável Mínimo) definido ou flexibilidade para incorporar novos projetos piloto. A seleção das startups termina a 12 de janeiro, com a eleição de 20 candidaturas para participarem no programa.

Rita Dinis, Líder do programa, acrescenta que “o The Journey representa uma oportunidade de crescimento e progresso, não só para os empreendedores que estejam dispostos a colocar as suas ideias à prova em cenários reais com a ajuda de especialistas do setor aeroportuário, mas também para os próprios players da indústria turística envolvidos. Queremos estimular a co-criação de soluções inovadoras para os aeroportos nacionais que fortaleçam a qualidade do Turismo português, aumentando o seu destaque a nível global”.

Após o encerramento da open call do programa no início do próximo ano, as startups selecionadas passarão pelas fases de online pitch, demonstrando o seu potencial aos parceiros e possíveis investidores nos dias 7 e 8 de fevereiro, e de bootcamp, avaliando a solidez das suas soluções nos dias 12 e 13 de março. O desenvolvimento dos pilotos decorrerá durante 8 semanas de março a abril de 2024, com a apresentação de resultados a dia 7 de maio, no Demo Day. As últimas edições do The Journey foram dedicadas à aceleração da digitalização do setor turístico no período pós-pandemia, e também à transição energética do mesmo.