Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Portugal com maior área marinha de proteção total da Europa

reserva-ecossistemas-marinhos-essencia-ambiente

Portugal tem a maior reserva marinha totalmente protegida da Europa. Ao redor das Ilhas Selvagens, num pequeno arquipélago no Atlântico Norte, localizado a meio caminho entre a Madeira e as ilhas Canárias, e com uma extensão de 2.677 km2, a biodiversidade das ilhas tem um valor “incalculável” e, por isso, o Governo Regional da Madeira decidiu alargar o território abrangido pela Reserva Natural de forma substancial.

Uma decisão suportada por estudos científicos, jurídicos e por dados recolhidos em expedições realizadas nos últimos anos. Uma delas aconteceu em setembro, de 2015, fruto de uma parceria entre a National Geographic Pristine Seas, a Fundação Oceano Azul e a Waitt Foundation. O resultado? Descobriram que as águas ao redor das ilhas são um ponto vital de paragem para peixes e mamíferos migradores no Atlântico.

TERRITÓRIO PROTEGIDO

Os desafios mundiais da emergência climática e da crise de extinção de espécies levaram a esta decisão por parte do Governo Regional da Madeira, uma vez que, no contexto atual, o oceano é um dos ecossistemas mais afetados pelas alterações climáticas e pela sua sobreexploração.

Neste território com 2.677 km2, numa área de 12 milhas náuticas ao redor das Ilhas Selvagens, todas as espécies existentes passam a estar totalmente protegidas de atividades extrativas, como a pesca ou a exploração de inertes.

Pelo seu território agreste e isolado, constituído por duas ilhas principais e várias ilhotas, que, tal como quase todas as ilhas da Macaronésia, têm origem vulcânica, as Ilhas Selvagens são um santuário para a vida selvagem, em particular as aves.

Com este alargamento do território abrangido pela Reserva Natural, espera-se um aumento da biodiversidade marinha, a riqueza genética e a capacidade reprodutiva das espécies, além de contribuir para uma melhor conservação marinha de todo o Atlântico Nordeste.

Uma excelente ação que para além de proteger as espécies marinhas contribui para a implementação da Estratégia da Biodiversidade da União Europeia para 2030.