Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Portugal devolve 22,6 milhões de embalagens de bebidas para reciclagem

embalagens-reciclagem-essencia-ambiente

Mais de 22,6 milhões de embalagens de bebidas em plástico PET, latas de metal e garrafas de vidro foram recolhidas através dos projetos-piloto “Quando do Velho se Faz Novo” e “Bebidas+Circulares”, promovidos pelo consórcio formado pela APIAM – Águas Minerais e de Nascente de Portugal, a APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição e  a PROBEB – Associação Portuguesa de Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas. Esta recolha correspondeu em mais de 770 toneladas de materiais encaminhados para a reciclagem.

O balanço destes projetos, desenvolvidos pelo consórcio ao longo dos últimos dois anos para preparar o futuro Sistema de Depósito e Reembolso (SDR), foi apresentado na conferência “Preparar o Futuro das Embalagens de Bebidas: Ecodesign + Economia Circular”, que reuniu em Lisboa representantes da área da indústria, da produção e da distribuição de embalagens.

RESULTADOS DOS PROJETOS “QUANDO DO VELHO SE FAZ NOVO” E “BEBIDAS+CIRCULARES”

O projeto-piloto “Quando do Velho se Faz Novo”, composto por 23 máquinas de recolha automáticas instaladas em grandes superfícies comerciais localizadas em Portugal Continental para devolução de embalagens de bebidas de plástico PET, recolheu 18,8 milhões de embalagens de bebidas entre 13 de março de 2020 e 31 de dezembro de 2022, permitindo que mais de 531 toneladas de materiais fossem encaminhadas para reciclagem.

A iniciativa contou com uma cadência superior a 18 mil embalagens entregues diariamente e registou 835 mil transações nas máquinas de devolução automática.

Já o projeto “Bebidas+Circulares”, que decorreu exclusivamente no concelho de Lisboa, registou mais de 3,8 milhões de embalagens devolvidas entre 26 de novembro de 2020 e 31 de dezembro de 2022, correspondente a mais de 240 toneladas de materiais encaminhados para reciclagem.

Entre os resultados desta iniciativa destaca-se a devolução de mais de 2,2 milhões de embalagens de bebidas em plástico PET, mais de 730 mil latas e mais de 806 mil garrafas de vidro. Diariamente, as 10 máquinas deste projeto receberam mais de 4 mil embalagens de bebidas e registaram mais de 168 mil transações.

PORTUGUESES ADEREM ÀS INICIATIVAS EM PROL DO AUMENTO DA TAXA DE RECICLAGEM

Além disso, desenvolveu-se um estudo comportamental no âmbito destes projetos para avaliar o desempenho e a adesão dos consumidores à iniciativa, demonstrando que os inquiridos atribuíram uma avaliação bastante positiva ao futuro Sistema de Depósito de embalagens.

A maioria dos inquiridos revelou a intenção de utilizar as máquinas de devolução automática de embalagens de bebidas, destacando como principais motivações a atribuição de um incentivo económico, a contribuição para o aumento e qualidade da reciclagem e a conveniência dos locais de recolha.

O estudo concluiu, também, que a retoma de embalagens de bebidas através de máquinas é um instrumento poderoso para promover a reciclagem de alta qualidade e a valorização do plástico PET, das latas e do vidro, garantindo a circularidade destes materiais.

Gonçalo Lobo Xavier, Diretor Geral da APED, destaca que “mais do que a quantidade de embalagens recolhidas e que deram origem a nova matéria-prima para novas embalagens, estes projetos vieram demonstrar que é possível promover a sustentabilidade, incentivar uma economia mais circular e promover comportamentos ambientalmente responsáveis. ” Salientando que “envolver diretamente o consumidor e disponibilizar as máquinas em locais de acessíveis e de conveniência, como são as superfícies comerciais, são ensinamentos importantes a retirar destas iniciativas para se construir ter um sistema robusto, acessível e exequível para todos, da indústria e distribuição até aos consumidores e a toda a fileira associada à economia circular”.

Já Francisco Furtado de Mendonça, Secretário-Geral da APIAM e da PROBEB, não deixa que salientar que acredita “que o sucesso destes projetos possa agora permitir ao legislador reforçar a urgência da adoção de um sistema de depósito em Portugal. Aumentar a taxa de retoma e promover a circularidade das embalagens é a nossa visão com os olhos postos na implementação de um sistema de depósito, no qual retalhistas e produtores têm vindo a trabalhar arduamente. Só falta mesmo avançar com a publicação da regulamentação para que o SDR se torne uma realidade efetiva”.

Excelentes projetos com o objetivo comum de incentivar e premiar a devolução de embalagens de bebidas não reutilizáveis para reciclagem e incorporação como matéria-prima na produção de novas embalagens de bebidas.