Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

37% dos jovens portugueses consideram a economia circular importante

jovens-portugueses-economia-circular-essencia-ambiente

De acordo com o estudo internacional “Ser jovem hoje: que caminhos para a independência”, realizado junto de jovens dos 18 aos 30 anos, de seis países europeus – Portugal, Bélgica, República Checa, Itália, Roménia e Reino Unido -, 37% dos jovens portugueses e 35% dos jovens europeus consideram que a economia circular é importante, nomeadamente, os jovens portugueses que vivem com os pais (41%) e com estudos superiores (41%).

DE QUE PAÍSES SÃO OS JOVENS MAIS PREOCUPADOS COM O AMBIENTE

No estudo verifica-se que os jovens italianos são os que estão mais atentos à importância da economia circular (38%), seguindo-se os jovens romenos (37%), tal como os jovens portugueses.

Contudo, são os jovens belgas os menos interessados com as questões ambientais (30%), assim como os ingleses (31%). A importância dada à economia circular traduz-se em números relevantes no combate ao desperdício e que vão ao encontro da sustentabilidade, com 93% dos jovens portugueses, sobretudo do sexo feminino (96%), a procurarem reduzir o desperdício. No entanto, os jovens também demonstram alguma incoerência.

Apesar de se preocuparem com as questões ambientais (97%) e de considerarem que a economia circular é importante, 78% dos jovens portugueses admitem que consumiriam mais se tivessem mais dinheiro. Se tiverem a oportunidade de escolher, os jovens preferem comprar a maioria dos produtos novos, em vez de optarem pela compra em segunda mão.

Uma das únicas exceções acontece quando se trata de comprar um carro. A maioria dos jovens portugueses e dos jovens europeus preferem comprar em segunda mão. A nível europeu, o estudo revela que os jovens belgas e os ingleses tendem a ser mais propensos a escolherem produtos em segunda mão.

Apesar da preocupação com a sustentabilidade e com a economia circular, os jovens demonstram alguma incoerência ao longo do estudo. Para fazer face a esta problemática é necessário consciencializá-los através de educação e comunicação ambiental. O esforço deve ser coletivo para que a geração futura fique verdadeiramente comprometida com o ambiente.