Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Grupo Navarra aposta em energia renovável e tecnologia de controlo de emissões de CO2

grupo-navarra-sustentabilidade-essencia-ambiente

Tendo como prioridade uma estratégia de desenvolvimento sustentável, o Grupo Navarra, sedeado em Braga, apostou numa unidade de produção para autoconsumo. Localizada na sua plataforma industrial, esta unidade utiliza uma central fotovoltaica, permitindo responder aos seus consumos energéticos e, ainda, injetar energia excedente na rede pública. A tecnologia de captação e tratamento de emissões de CO2 é outras das medidas utilizadas para rumar a um futuro ambientalmente sustentável.

A unidade industrial do Grupo integra todos os processos produtivos numa única plataforma industrial, na qual são aplicadas diversas soluções mais verdes de produção. Desenvolve perfis de alumínio para os vários setores da indústria para os mercados nacional e internacional e assegura a sua rede comercial na Europa.

ENERGIA RENOVÁVEL PARA UM FUTURO MAIS SUSTENTÁVEL

De forma a afirmar a sua caminhada para uma pegada ecológica mais verde, o Grupo Navarra utiliza energia renovável, nomeadamente a tecnologia solar: 1250 painéis fotovoltaicos instalados, com a potência de 240W de cada painel, representando um investimento total de 350 mil euros.

A unidade de produção para autoconsumo (UPAC) que têm instalada, utiliza a central fotovoltaica e apresenta-se como uma das soluções que contribui para o seu desenvolvimento sustentável, uma vez que permite responder às necessidades energéticas para a produção do alumínio, vender a energia excedente à rede elétrica pública e evitar a emissão de, em média, 37 703,75 KgCO2 / mês, o equivalente a uma absorção de 1713 árvores.

TECNOLOGIA AO FAVOR DO CONTROLO DO CO2

Visto que o caminho para a sustentabilidade ambiental exige medidas transversais, o Grupo Navarra, adotou, também, formas inovadoras  de mitigar os impactos das emissões de CO2 produzidas no setor do alumínio, procedendo à substituição do depósito de soda com tecnologias de controlo de derrames mais avançadas e com um lavador de gases associado, que permite eliminar as emissões difusas, provocadas pela libertação de partículas durante o processo de matrizaria, um procedimento que utiliza matrizes que servem para cortar e moldar objetos.

A mesma tecnologia foi aplicada no processo de anodização, um método eletroquímico que tem como objetivo a formação de uma camada de óxido na superfície do metal. Neste processo, é, ainda, utilizada uma solução química que possibilita reduzir a temperatura utilizada, o que permite reduzir os consumos energéticos e a emissão de condensação.

A preocupação do Grupo Navarra com o ambiente é integrada numa política de economia circular, pelo que as medidas sustentáveis não ficam pela energia renovável e pela tecnologia de controlo de CO2, mas, também, englobam: reciclagem de alumínio, pois o alumínio é considerado um material 100% reciclável, que não se degrada no processo de reciclagem e que proporciona uma economia de 95% de energia elétrica que seria necessária para a sua produção e poupar nove toneladas de CO2 por cada tonelada de alumínio reciclado; tratamento de resíduos, através de um ecocentro de 650m2 que permite receber e triar todos os seus resíduos, que são corretamente acondicionados e posteriormente encaminhados para operadores de gestão de resíduos licenciados; utilização de águas pluviais, através da recolha das mesmas em depósitos que permitem a sua utilização em limpezas, regas e tratamentos; e , ainda, a utilização de placas translúcidas nos telhados para aumentar a luz natural e promover o conforto térmico para os colaboradores, que consequentemente permite a redução de consumos energéticos.

Iniciativas tecnológicas que contribuem para a sustentabilidade do planeta e para um desenvolvimento integrado do setor. Só com o compromisso de termos uma pegada ecológica mais verde é que caminhamos em direção a um futuro mais promissor.