Governo define uma agricultura sustentável, inovadora e eficiente até 2030

agricultura-sustentavel-inovadora-eficiente-essencia-do-ambiente

Com o objetivo de tornar a agricultura mais sustentável, inovadora e eficiente, a Agenda de Inovação para a Agricultura 2020-2030, alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e do Pacto Ecológico Europeu, pretende combater as alterações climáticas, o esbatimento das desigualdades, a alteração da estrutura demográfica e a transição digital. Desta forma, objetiva uma resposta ágil e adequada para os vários desafios exigentes do setor agroalimentar, promovendo o bem-estar e a sustentabilidade da sociedade portuguesa.

UMA AGENDA AMBICIOSA COM ESTRATÉGIAS PARA O FUTURO

Assente em quatro pilares essenciais – “Sociedade”, “Território”, “Cadeia de Valor” e “Estado”, a Agenda de Inovação para a Agricultura 2020-2030 define 15 iniciativas emblemáticas – alimentação saudável, uma só saúde, mitigação às alterações climáticas, adaptação às alterações climáticas, agricultura circular, territórios sustentáveis, revitalização das zonas rurais, agricultura 4.0, programa dos produtos agroalimentares, excelência da organização da produção, transição agro energética, promoção da investigação, inovação e capacitação, rede de inovação, portal único da agricultura e reorganiza – com o intuito de fazer crescer o setor agrícola, inovando-o e entregando-o à próxima geração com as condições necessárias para fazê-lo desenvolver a cada dia.

Ao mesmo tempo, procura tornar o cidadão mais consciente e responsável com a sua alimentação, protegendo o Planeta e conservando os recursos naturais, com uma cadeia de valor mais inovadora e competitiva e um Estado que promove a agricultura e, consecutivamente, os agricultores.

Esta agenda, construída para desenvolver o setor a nível local, determina cinco metas fundamentais: “Mais Saúde”, através da confiança e segurança, “Mais Inclusão”, com diversidade e intergeracionalidade, “Mais Rendimentos”, por meio da competitividade, “Mais Futuro”, determinado pela sustentabilidade e “Mais Inovação”, pelo conhecimento.

Para Maria do Céu Antunes, Ministra da Agricultura “é uma agenda ambiciosa, que visa proporcionar mais rendimento aos agricultores, mais futuro, mais saúde, mais inclusão e mais inovação.” Salientando, “esta ambição vai ao nível de criar metas para estes objetivos estratégicos, como aumentar a adesão à dieta mediterrânica, o rendimento do setor agroalimentar em 15%, instalar pelo menos 80% dos novos jovens agricultores em territórios do interior, mais de metade da área agrícola em regimes de produção sustentável certificada e aumentar em 60% o investimento em investigação e desenvolvimento.”

A definição desta estratégia, com o prazo de 10 anos, permite, assim, priorizar e consolidar as medidas e ações, presentes nos vários instrumentos nacionais com incidência no complexo agroalimentar, incorporando os compromissos assumidos no setor agroalimentar por benefício da uma economia mais circular e inovadora para um futuro sustentável.

Partilhar artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Get started

If you want to get a free consultation without any obligations, fill in the form below and we'll get in touch with you.