Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Global Alliance Sustainable Energy: EDP entre os líderes de energia

edp-energia-renovavel-essencia-ambiente

De forma a promover a sustentabilidade total das energias renováveis, um grupo de líderes globais, de toda a cadeia de valor de energia renovável e de inovação do setor, lançou uma nova organização com o objetivo de garantir que as energias renováveis sejam totalmente sustentáveis e conduzam a uma transição justa e distante de combustíveis fósseis. Desta forma, a Global Alliance Sustainble Energy é formada por 17 membros onde a EDP – Comercial faz parte. A aliança é composta por grandes empresas, associações setoriais e parceiros de inovação.

A Global Alliance Sustainble Energy está, totalmente, alinhada com a Agenda 2030, definida nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, e visa redefinir o significado de energia sustentável e envolver todos aqueles que trabalham e são impactados por energias renováveis, de forma a unir esforços com a sociedade civil, consumidores, legisladores, instituições académicas, fornecedores de materiais, fabricantes de equipamentos e demais concessionárias de serviços públicos para fazer a interface com governos e investidores.

A iniciativa surge como uma resposta conjunta dos membros fundadores à urgência de descarbonizar o sistema energético global, garantindo a sua sustentabilidade numa perspetiva ambiental, social e de governação.

GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DA INDÚSTRIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

De acordo com a EDP, o lançamento da Global Alliance Sustainble Energy surge num momento crítico para a ação climática e a transição energética, uma vez que a última avaliação científica do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU alertou que o mundo está longe de limitar o aumento das temperaturas globais a 1,5°C, acima dos níveis pré-industriais ou mantê-las abaixo de 2°C.

Embora a energia eólica e a solar tenham características distintas como tecnologias renováveis, são complementares e partilham trajetórias de crescimento e desafios semelhantes para uma implantação sustentável. Um alinhamento mais próximo entre o vento e o solar é, por isso, decisivo para acelerar a transição energética.

Para fazer face a esta aceleração, os 17 membros da Aliança irão trabalhar para enfrentar os desafios da sustentabilidade nesta transição e transferir resultados a curto e médio prazo. Desta forma, vão iniciar a sua colaboração concentrando-se em quatro áreas principais onde podem obter ganhos rápidos para a sustentabilidade da indústria de energia renovável, alinhando diferentes participantes ao definir e harmonizar padrões e métricas, em torno das quais podem ser definidas metas comuns e alinhadas em torno das melhores práticas. As áreas de foco são as emissões zero de carbono e as pegadas de CO2 (dióxido de carbobo), a economia circular e o design, os direitos humanos e a pegada hídrica.

A aliança está aberta a novos membros que partilhem desta visão e possam contribuir de forma concreta para o objetivo final de se tornar uma indústria verdadeiramente sustentável na transição para a neutralidade carbónica até 2050.

Neste momento, a Aliança Global para a Energia Sustentável reúne empresas de serviços públicos de diversas geografias, grandes fabricantes nas cadeias de fornecimento de energia eólica e solar fotovoltaica, bem como associações setoriais e parceiros de inovação. Os 17 membros fundadores envolvem, além da EDP, as seguintes empresas: 3M, Adani Green Energy Ltd., Eletrobras, Enel Green Power, Global Solar Council, Global Wind Energy Council, Goldwind, Iberdrola, JA Solar, Nordex Group, NTPC Limited, Politecnico di Milano, Politecnico di Torino, ReNew Power, Risen Energy e Trina Solar.