Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Mais eletrificadas e digitais serão assim as casas do futuro

casas-essencia-ambiente

A transição energética começa nas casas, e não só naquelas que estão por construir – 95% dos edifícios já existentes na Europa continuará a existir em 2050.” Esta é uma afirmação da Schneider Electric, líder global na transformação digital da gestão e automação da energia, que garante que as casas do futuro serão mais eletrificadas e digitais – aquilo a que chama de Eletricidade 4.0, com um vasto leque de soluções sustentáveis ​​e eficientes.

Patricia Pimenta, VP de Home and Distribution da Schneider Electric Iberia, assegura queos benefícios da digitalização aumentam quando combinados com a eletrificação – chamamos a isso eficiência digital. A eletrificação é capaz de substituir os combustíveis fósseis, e um exemplo claro disso é a modernização dos sistemas solares e das bombas de calor elétricas nas casas. Com a digitalização podemos tornar visível o invisível. As nossas casas precisam de ser mais inteligentes para podermos medir e monitorizar nosso consumo; só assim poderão tornar-se mais eficientes, conectadas e personalizadas”.

SOLUÇÕES PARA AS CASAS DO FUTURO

No evento “Homes of the Future 2022”, dirigido a todo o ecossistema de parceiros do setor residencial, a Schneider Electric apresentou novos produtos e soluções da empresa para espaços mais sustentáveis ​​e inteligentes, nomeadamente as inovações no ecossistema Wiser, que permitem aumentar a eficiência energética das casas e monitorizar o seu consumo.

Foi ainda demonstrado como a tecnologia inteligente Wiser oferece a visibilidade necessária para entender melhor o consumo de energia em casa, ajustá-lo com base em objetivos e alcançar economias de energia entre 30% e 40%.

Para além disso, a Schneider Electric apresentou o EVlink Home Smart, o único carregador residencial de veículos elétricos que se integra no sistema de gestão doméstica, e novidades na área de KNX, entre outras.

Atualmente, os agregados familiares são responsáveis ​​por cerca de um quarto de todas as emissões de CO2, ultrapassando já os transportes, e representam 36% do consumo anual de energia na Península Ibérica. Tendo em conta as consequências das alterações climáticas, o aumento dos custos de energia e o aumento da eletrificação nas casas, a ação imediata é fundamental, inclusivamente a individual. Por essa razão, todos os esforços contam de forma a ser possível caminharmos rumo a um planeta mais sustentável, equilibrado e verde.