Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Já viu telhados com relva? Na China existem “cidades esponjas”

china-cidades-esponjas-essencia-ambiente

De forma a travar a problemática das inundações de água que têm vindo a ser agravadas pelos efeitos das alterações climáticas, a China desenvolveu uma solução particularmente curiosa – as chamadas “cidades esponjas”. Esta é uma solução baseada na natureza para manter as inundações à distância, através da utilização da própria paisagem para reter água na sua fonte, retardar o seu fluxo e limpá-la ao longo de todo o processo.

Desta forma, o objetivo é reter a água das chuvas em áreas urbanas, impermeabilizando o pavimento, de modo a que parte da água evapore e o resto seja gradualmente drenado.

Além de se impermeabilizar as estradas e os pavimentos são plantadas mais árvores e construídos edifícios inteligentes para se adaptarem às cidades esponjas. Assim, existem telhados com relva, para uma maior absorção da água, e os edifícios são pintados com cores claras para refletirem mais calor, em vez de o absorverem.

Uma ideia absolutamente inovadora que torna estas cidades ecológicas e que oferece uma estratégia para incorporar o ciclo da água no planeamento urbano.

ONDE SE LOCALIZAM AS CIDADES ESPONJAS

O parque de águas pluviais Qunli, de 34 hectares, na cidade de Harbin, no norte da China, é um exemplo de uma “cidade-esponja” com sucesso. Recolhe, limpa e armazena águas pluviais ao mesmo tempo que protege o habitat natural nativo e proporciona um espaço público verde para uso recreativo.

O governo chinês já escolheu 16 cidades-piloto para a implementação de estratégias inovadoras de gestão da água. A lista inclui Wuhan, Chongqing e Xiamen.

Um grande projeto ambientalmente responsável cujos objetivos são controlar as inundações urbanas, a poluição da água e a reciclagem das águas pluviais. Sem dúvida, iniciativas que devem ser seguidas mundialmente.