Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

Cágados libertados na fonte da Benémola para preservar a biodiversidade

cagados-biodiversidade-essencia-ambiente

Decorreu na Paisagem Protegida Local da Fonte da Benémola uma ação de libertação de nove cágados que foram devolvidos ao meio natural. Reabilitados pela equipa do Porto d’ Abrigo do ZOOMARINE, estes animais – Spoon, Tapio, Tan, Tarzan, Timon, Tércio, Tazo, Txikia e Tiny – entram, agora, numa nova fase da sua vida nesta área protegida, local onde existe a distribuição identificada da espécie.

CÁGADO-MEDITERRÂNICO EM PORTUGAL

Atualmente, as principais ameaças para os cágados nativos são a destruição, a alteração e a poluição do seu habitat, as capturas ilegais com fins comerciais e a introdução de espécies exóticas invasoras, em particular da tartaruga-da-flórida (Trachemys scripta). Todos os cágados agora libertados pertencem a uma das espécies endémicas de cágados que ocorrem em Portugal – cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) – com estatuto de proteção, embora não se encontre ameaçado.

Esta ação foi concertada entre várias entidades: o Centro de Reabilitação de Espécimes Aquáticas do ZOOMARINE, o Departamento de Conservação da Natureza e Florestas do Algarve do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a Câmara Municipal de Loulé. A Autarquia é, de resto, a entidade gestora daquela área protegida que acompanhou e apoiou no terreno esta devolução, contando com a participação, para além da equipa do ZOOMARINE diretamente envolvida na recuperação dos animais, de um residente da área protegida e de uma equipa de vigilantes da natureza do ICNF, sob o olhar curioso de visitantes que presenciaram alguns dos momentos.

Ações que realmente fazem a diferença na proteção e preservação da biodiversidade. Só com estas medidas concretas é que Portugal caminha rumo a uma maior sustentabilidade ambiental. Mas, são precisos mais esforços para que todos – cidadãos, empresas e instituições –  possam dizer que são realmente VERDES.