Procurar
Close this search box.
Procurar
Os mais lidos

“Uma árvore dá vida”: Loulé quer tornar o seu concelho mais verde

arvore-vida-essencia-ambiente

O Município de Loulé com o objetivo de tornar o seu concelho mais verde lançou a campanha “Uma Árvore dá Vida”. Até 2025, pretende transformar a paisagem e mitigar a emissão de gases poluentes de forma a salvaguardar o património cultural natural.

Desta forma, a autarquia vai disponibilizar à população distintas espécies de árvores, desde amendoeiras, azinheiras, oliveiras, sobreiros, entre outras espécies para plantarem nas suas propriedades e terrenos. Para as adquirir, apenas precisam de se inscrever até dia 20 de setembro no formulário que se encontra no website do Município de Loulé.

A campanha pretende, desta forma, contribuir para as metas de Desenvolvimento Sustentável do concelho que terão impacto não só no ecossistema de Loulé como também para a população. No entanto, é também um complemento a outros programas que já se encontram implementados no concelho como a “Agenda Local de Sustentabilidade: Florestas, Biodiversidade e Desenvolvimento Rural do Concelho de Loulé 2020-25”.

A IMPORTÂNCIA DA REFLORESTAÇÃO

Ao longo dos últimos anos, Portugal foi fustigado por grandes áreas ardidas que foram danificando de forma severa o nosso ecossistema. Nesse sentido, torna-se essencial planear de forma intensiva a plantação de árvores, pois são fulcrais para absorverem dióxido de carbono, para produzir oxigénio e combater as alterações climáticas.

Contudo, se o reflorestamento for feito de forma inconsciente pode trazer vários problemas para o ecossistema, prejudicando a diversidade das espécies ou até mesmo dos cultivos agrícolas. Além disso, pode ressecar de forma extrema os terrenos, empobrecendo os mesmos das suas características naturais, e, ainda, se as espécies plantadas forem espécies invasoras podem levar à extinção das restantes.

Por isso, ações como esta de gestão integradas do território são cruciais para o desenvolvimento sustentável do planeta. Só em comunidade é possível caminhar verdadeiramente num sentido mais verde, equilibrado e ecológico.